MENU
BUSCA

USP lidera ranking de universidades empreendedoras no Brasil

PATRICIA PAMPLONA SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Pelo segundo ano consecutivo, a USP (Universidade de São Paulo) é a instituição de ensino superior mais empreendedora […]

Por admin, Sergipe
fev 15, 2018 as 12:42 pm - Capital, Destaques, Empreendedorismo

PATRICIA PAMPLONA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Pelo segundo ano consecutivo, a USP (Universidade de São Paulo) é a instituição de ensino superior mais empreendedora do Brasil, segundo levantamento feito pela Brasil Júnior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores) com 50 estabelecimentos e 10 mil alunos, em 2017.

O índice levou em conta infraestrutura, internacionalização, capital financeiro, cultura empreendedora, inovação e extensão. Em segundo lugar ficou a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e, em terceiro, a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

As universidades públicas dominaram as dez primeiras posições do índice, representando 90% das instituições nas primeiras colocações. A única particular foi a PUC-Rio, que ocupou o quinto lugar.

A universidade paulistana, no entanto, não configura entre as dez melhores em cultura empreendedora, eixo que avalia a postura docente e discente e a grade curricular. A UnP (Universidade Potiguar) obteve a melhor nota.

Na sequência estão PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e UFABC (Universidade Federal do ABC), na Grande São Paulo.

PERCEPÇÃO

Com a participação de 10 mil universitários das 27 unidades da federação, a pesquisa também coletou a percepção dos estudantes. Menos da metade dos alunos concordam total ou parcialmente que a grade curricular oferecida é flexível para que eles possam se engajar em atividades extracurriculares.

No entanto, mais de 50% discordam total ou parcialmente que a grade curricular do curso o auxilia a desenvolver competências empreendedoras.

Os alunos avaliaram, ainda, que os principais desafios nesse sentido são em relação à quantidade de disciplinas, pouca disponibilidade ou flexibilidade de horários, distanciamento da aplicação prática e do mercado e à formação dos professores.

Mais de 40% dos participantes acreditam também que uma universidade diversa é fundamental para o empreendedorismo. De maneira geral, eles enxergam que as instituições possuem diversidade de gênero (4,16 em nota que vai até cinco para muito diversa), mas nem tanto de etnias (3,79 do mesmo parâmetro).

Fonte: Folhapress

Outras Categorias:
Veja Mais
Comentarios